Home Page
top  
 

Classificação das insulinas

 

Quanto ao tempo de ação, as insulinas podem ser classificadas como:

- Ação intermediária (NPH e Lenta):

Têm a coloração leitosa e precisam ser misturadas antes da aplicação para ficarem homogeinizadas.

Atingem a circulação sanguínea cerca de duas(2) a quatro (4) horas depois de injetadas, tendo um pico de ação entre quatro (4) a dez (10) horas e permancecem agindo cerca de 12 a 16 horas.

Costumam ser administradas uma a duas vezes ao dia e em combinação com a insulina de ação rápida e ultra-rápida.

- Ação ultralenta:

Atinge a circulação sanguínea cerca de seis a dez horas depois de administradas, com ação efetiva durante 18 a 28 horas.

Geralmente, é utilizada uma vez ao dia antes da ceia e seu uso deve ser combinado com a insulina de ação rápida ou ultra-rápida, antes das refeições.

- Nova insulina de ação lenta (Glargina):

Tem ação contínua, sem pico, imitando a secreção de insulina basal natural. Tem também um início de ação relativamente rápido em, aproximadamente, uma hora e uma duração prolongada, chegando há 24 horas.

Sua aparência é clara, semelhante às Insulinas de ação rápida e utra-rápida; geralmente é administrada uma vez ao dia antes da ceia.

- Insulina pré-mistura:

São mais utilizadas pelos diabéticos tipo 2 e convenientes para os que costumam misturar NPH e regular numa única seringa.

As apresentações desta insulina pré-mistura são:

- 70% NPH e 30% regular

- 80% NPH e 20% regular

- 90% NPH e 10% regular

- 75% de Protamina Lispro e 25% de Lispro: combinação de insulina de ação ultra-rápida com uma de ação intermediária.

Estas insulinas atualmente são também comercializadas em frascos especiais utilizados nas canetas de aplicação, que substituem o uso das seringas.

Sara_Kura
TOPO

 
borda   borda